domingo, 27 de fevereiro de 2011

ME AMARREI - Poltrona Nosso Senhor do Bomfim

" Feita com 5.000 fitinhas do Senhor do Bomfim, esta poltrona ao contrário do que muitos pensam, não foi criada por brasileiros e sim pela empresa de design de poltronas 20Age.
Pra quem não conhece, a tradição é colocar uma fitinha no braço, dar três nós e para cada um deles fazer um pedido, quando a fita se desgastadar e romper os pedidos automaticamente se realizarão.
Imaginem a sorte do dono da cadeira quando todas as pulseirinhas se romperem..."
Publicado a 21 Fevereiro 2011 por Maria
fonte: http://pt-br.paperblog.com/poltrona-nosso-senhor-do-bomfim-73462/




http://www.20age.com/about.html

sábado, 26 de fevereiro de 2011

domingo, 20 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Crochê - tudo de bom!!!!!



sapatilha e bolsa -  Arezzo/Vestido Círculo

 

Material

• 4 novelos de Linha Cléa da Círculo na cor 4514
• 1 agulha para crochê
• 1 ganchinho para fechar o cinto

Pontos utilizados
pa = ponto alto
pb = ponto baixo
corr = correntinha
ponto fantasia = siga o gráfico correspondente

Amostra
Um quadrado de 10 cm em pa = 27 p. x 10 carr. Em barra em relevo = 27 p. x 16 carr.

Execução

Blusa – frente
Fazer uma corr. de aproximadamente 96 p. mais 3 p. para virar e trabalhar em barra em relevo seguindo o gráfico nº 1. A 10 cm do início do trabalho para as cavas deixar de fazer de cada lado em cada carr.: 5 p. , 4 p., 2 p. e 1 p. 4 vezes. Ao mesmo tempo, a 11 cm do início do trabalho, para o decote deixar de fazer os 15 p centrais e trabalhar cada lado separadamente, deixando de fazer do lado do decote em cada carr.: 1 p. 15 vezes. A 27 cm do início do trabalho parar.

Blusa - costas
Começar como na frente e trabalhar até 3 cm do início do trabalho. Nessa altura fazer o decote como na frente. A 10 cm do início do trabalho fazer as cavas como na frente. A 30 cm do início do trabalho parar.

Saia
Costurar os lados da blusa. Usando a mesma corr. de montagem da blusa trabalhar do seguinte modo: na mesma direção dos 3 p. centrais do decote da frente, decote costas e das cavas trabalhar o ponto fantasia seguindo o gráfico nº 4 , e entre ele o ponto fantasia nº 2. Na 44ª carreira aumentar um lequinho de cada lado do ponto fantasia nº 2. Terminado o gráfico nº 4, trabalhar em todos os pontos o ponto fantasia seguindo o gráfico nº 3 durante 3 carr. em seguida fazer toda volta uma carr. em pb.

Cinto
Fazer uma corr. de 12 p. e trabalhar em barra em relevo seguindo o gráfico, porém com 4 pontos para cada lado. A 73 cm do início do trabalho, fazer toda a volta do cinto uma carr. de pb, uma carr. de arcos (= 1 p.b, 3 corr.) e uma carr. de p.b.. Tiras de amarrar – Fazer uma corr. de 8 p. mais 3 corr. para virar e trabalhar em pa. A 45 cm do início do trabalho deixar de fazer a cada 2 carr. 1 p. 3 vezes, em seguida fazer a toda a volta do trabalho uma carr. de pb. e parar. Fazer 2 tiras iguais.

Acabamento Costurar os ombros. Fazer a toda a volta do decote da frente e costas 3 carr. de pb. uma carr. de arcos (= 1 pb e 3 corr.) e uma carr. de p.b. Fazer o mesmo trabalho a toda a volta das cavas porém com 2 carr. de p.b. no inicio. Fazer 2 corr. de aproximadamente 6 cm e prender uma de cada lado entre a saia e a blusa na direção das cavas. Costurar as tiras de amarrar uma na ponta do cinto e a outra a 7 cm da outra ponta. Prender o gancho no avesso do cinto a 7 cm da ponta onde a tira foi costurada na ponta. Usar o vestido com um forro da mesma cor

 Diagramas









Como Usar

Para sair à noite, combine o vestido com salto e carteira. Sandálias baixas, cinto de couro e bolsa grande compõem looks para o trabalho ou passeios à tarde. Bijuterias de resina ou madeira são boas opções.

Dicas

O forro muda a cara do vestido. Você pode optar por um cor da pele, tipo combinação, apenas para velar as aberturas da trama. Para obter um efeito mais ousado, faça o forro de tricoline ou algodão com estampas bem suaves. Motivos de alfaiataria, como listras e xadrezes miúdos e em tons sóbrios, dão um toque de sofisticação ao modelo de crochê.

                                                       Cavendish

fonte: http://manequim.abril.com.br/faca-e-use/ponto-a-ponto/como-fazer-vestido-de-croche-531932.shtml?page=page1

sábado, 12 de fevereiro de 2011

DICAS VALIOSAS SOBRE TAPETES


Mais do que simples objetos de decoração, os tapetes são acessórios indispensáveis em uma casa e podem deixar qualquer ambiente mais aconchegante e bonito.

Podem complementar ou serem o destaque na ambientação, ressaltando a personalidade do ambiente e delimitam espaços.

Ao escolher o tapete de um ambiente deve-se levar em consideração vários aspectos: o estilo do ambiente, as cores utilizadas nos móveis e demais elementos, a praticidade e o gosto pessoal.

Os materiais são os mais diversos como fibras naturais e sintéticas, algodão, couro, lã, bambu, linho, vinil, jeans e até grama sintética.

A tendência atual aponta para os de fibras como o sisal, coco e de algas. Estes podem ser utilizados em qualquer ambiente e são super práticos, além de serem laváveis.

Os formatos variam dos tradicionais retangulares, passando pelos redondos, quadrados e até triangulares, com motivos geométricos, florais, listrados ou lisos.

É preciso estar atento ainda ao tipo do piso: revestimentos mais neutros aceitam melhor os modelos estampados, enquanto que os pisos mais trabalhados pedem tapetes lisos.

Se ele vai delimitar um ambiente, separando a sala de estar da de jantar, por exemplo, o ideal é que seu tamanho seja o suficiente para acolher todos os móveis do ambiente que se quer delimitar.

Se você quer apenas destacar um móvel, como uma mesa de jantar ou uma cama, então ele deverá estar 80 cm além do limite do móvel. Os tapetes de um mesmo ambiente não precisam ser idênticos.

A melhor saída é buscar uma unidade para os modelos, que pode ser na cor, na textura ou na estampa.

Para locais mais íntimos, como home-theater e quartos, o tapete pode ser mais felpudo como os de lã com espessura superior a 45 mm, permitindo que o morador se esparrame no chão.

Ambientes mais sofisticados, com móveis de estilos clássicos, podem receber tapetes mais requintados e elaborados, como os tradicionais orientais, de preferência originais, que continuam em alta. Os mais famosos são os Persas.

Já nos ambientes contemporâneos é possível fazer um contraste dos móveis atuais com esses tapetes ou utilizar os artesanais, os indianos ou os de sisal.

Para quem tem um estilo mais moderno, uma boa escolha são os tapetes em couro, que podem ser feitos com tiras ou em quadros.

Os tapetes de banheiro, de cozinha e de área de serviço devem ser sempre emborrachados, para evitar acidentes.

É preciso ter cuidado com modismos, senão você vai ter que conviver com um tapete indesejável ou por a mão no bolso e comprar outro modelo.


FONTE:http://allanfeioarquitetura.blogspot.com/search/label/tapete

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011